Festejos juninos tomam conta da Praça Castro Alves em salvador

Principal palco dos festejos juninos em Salvador, a Praça Castro Alves deu início, nesta quinta-feira (24), ao sexto dia das comemorações do São João da Bahia em Salvador. A festa contou com a participação de forrozeiros de peso no cenário brasileiro como Del Feliz e Alceu Valença.

“É sempre importante estimular esta tradição regional em qualquer cidade da Bahia, entre elas, Salvador. O forró é uma marca nordestina que deve ser celebrada em todos os cantos do Estado”, comentou Del Feliz.

A folia junina na capital baiana segue até o sábado (26) com shows gratuitos e cerca de 200 atrações distribuídas entre o palco principal, na Praça Castro Alves, o Coretão do Terreiro de Jesus e as praças Municipal, Tereza Batista, Pedro Arcanjo e Quincas Berro d’Água.

Na Praça Castro Alves, a Polícia Militar disponibilizou um efetivo de 275 homens, que ficam espalhados em pontos estratégicos da área principal, além das vias de acesso e da periferia da região.

“Este ano, a festa está melhor, organizada num local mais espaçoso. Também não vi briga nenhuma e estou aproveitando bastante a festa já que não pude viajar por conta do meu trabalho”, disse a vendedora Gisélia Batista.

Este é o terceiro ano consecutivo que Salvador entra a todo vapor no circuito do forró junto com os demais municípios do interior, que desde 2008 estão recebendo apoio do poder público. Em 2008 e 2009, o Estado investiu R$ 19 milhões para a valorização das festas de São João nos municípios. Estima-se que este ano os investimentos ultrapassem 11 milhões, correspondendo a um aditivo de 20%.

“Através do projeto do São João na Bahia, buscamos dinamizar o setor turístico durante a baixa estação, contribuindo para a geração de renda e emprego. Salvador foi considerada o melhor espaço para quadrilhas do país, o que mostra que a tradição está viva e sendo apoiada pelo Governo do Estado”, enfatizou a presidente da Bahiatursa, Emília Silva.

in http://www.jornalfeirahoje.com.br/materia/19655/festejos-juninos-tomam-conta-da-praca-castro-alves-em-salvador